domingo, dezembro 06, 2009

O trem da nova vida!

Como se fosse um grande trem lotado, assim é a vida no mundo. São muitos os seus passageiros. Há quem não chegou a embarcar. Não conseguiu ou não o deixaram ao menos vê-lo. Outros que embarcaram mas, desceram nas primeiras paradas. Mal deu para observar a paisagem pela janela. Esticar os braços e colherem algum fruto pelo caminho. Ainda há outros que fazem grande parte do itinerário.

Tornaram-se conhecidos e até famosos. Fizeram grandes amizades, que parecem ser a extensão da própria existência. Influenciaram outros passageiros com sua maneira de ser no dia-a-dia. Modificaram a paisagem com boas obras, embelezaram o caminho dos demais com um sorriso sempre alerta!

Embora cansados, maltratados, estressados pelos solavancos da viagem da vida, não demonstraram fadiga, servindo de estímulo aos novos passageiros. De repente o trem modifica sua marcha. O Maquinista avisa àquele passageiro descontraído, que ele descerá na próxima estação. Há quem reclame ou insulte ao condutor, mesmo assim, não há como continuar, chegou particularmente sua parada final. O percurso acabou pra ele. Por mais rico que seja, não pode pagar para continuar. Aquela passagem foi uma cortesia. "Pois Ele mesmo é quem dá a todos a vida, e a respiração e todas as coisas"(At 17.25 parte b).

E o grande trem azul-prateado continua. Como no início, sempre está embarcando e desembarcando gente. Grandes e pequenos, deixando um vazio tão grande, deixando uma sensação que aquele passageiro ocupava dez poltronas. Vazio que se torna em saudade, ausência do companheirismo, da troca de informações, dos conselhos, do apoio diário, da cumplicidade.

Os remanescentes da locomotiva, não sabem quando vão parar. Todos ganharam uma passagem por tempo ilimitado. Somente o condutor sabe aonde e quando ficarão. Em toda a tragetória o Maquinista fala, adverte, chama a atenção dos perigrinos para escolherem o tipo do próximo trem que certamente embarcarão depois da ultima parada de cada um, no trem comum. Fala que por mais belo que seja o azul-prateado daqui, não é para se comparar com o expresso do por vir.

O trem daqui é transitório, mesmo usando um combustível precioso como o oxigénio, acaba. O trem da nova viagem é eterno! É mais que prateado, é de cristal. Seu trilhos são de ouro com dormentes de prata. Foi adquirido por um preço indescritível. Não com esses metais preciosos, mas com o sangue daquele que o conduz.

Reservemos pois a nossa passagem neste trem, antes da nossa ultima parada aqui. Se descermos do trem que viajamos, antes dos companheiros, dormiremos tranquilos e despertaremos com o apito para a nova tragetória. "...os que morreram em Cristo ressuscitarão primeiro. Depois nós, os que ficarmos vivos, seremos arrebatados juntamente com eles nas nuvens, a encontrar o Senhor nos ares, e assim estaremos sempre com o Senhor. Portanto, consolai-vos uns aos outros com estas palavras"( I Ts 4. 16ª e 17-18).

Será o maior ajuntamento, numa grande estação, quando embarcaremos no TREM DA NOVA VIDA.

2 comentários:

  1. amei o blog to seguindo sou da maranta tambem

    ResponderExcluir
  2. Realmente o melhor trem que existe é o da vida eterna

    Belo post

    Abçs

    ResponderExcluir

Todos os comentários serão lidos. Pode-se concordar ou discordar neles, mas sempre com respeito. Todos esses serão publicados.